Publicidade

Últimas Notícias

Nayara Vilas Bôas - “MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM TEM JUÍZO”.

carretas
Ler o Plano de Governo do Bastião Viana, e comparar com a situação do Acre hoje, causa náuseas. Além das náuseas uma revolta impactante.
Tudo o que está ali é uma FARSA, uma MENTIRA.
Se tudo o que estivesse naquele Plano, de mais de setenta páginas, fosse feito, ou ao menos a metade tivesse sido realizado, o Acre não estaria sofrendo, como está hoje.
Em uma das partes do Plano, fala-se em INDUÇÃO E GESTÃO DE INVESTIMENTOS, onde no mesmo, diz que haverá estratégias para que a iniciativa privada seja atraída pro estado, e assim gerar lucros.
Mas,questiono: Há iniciativa privada no estado?
Aqui no Acre, só cresce, o empresário “amigo’ da turminha dos Viana.
Aqui no Acre, o pequeno empresário não tem vez, sofre perseguições, altos aluguéis, altos impostos… O governo faz o impossível para que esses pequenos desistam.
Um exemplo?
O grupo Recol Farma está terminando a construção de sua mais nova farmácia, localizada nas Nações Unidas, em frente ao Pronto Socorro (sentido emergência). Todos sabem, que parte das ações dessa empresa é de propriedade da família Viana.
Onde eu quero chegar? Em frente ao Pronto Socorro (sentido recepção) existe a ProntoFarma, que existe ali há anos, com a implantação da RecolFarma, essa farmácia, sofrerá prejuízos, e consequentemente pode vir a “quebrar” (por favor, não estou dizendo que isso vai acontecer, é só uma hipótese).
Mas, o que fez com que os donos da empresa Recol abrissem um negócio no local? Eles possuem visão estratégicas de lucros (para si próprios é claro). O Pronto Socorro está sendo reformado. Após o término da reforma, haverá grandes demandas e muitas pessoas circulando no local, gerando assim, lucros para a empresa, e aumentando, claro, a conta dos tais ditadores acrianos.
O que falta à população é conseguir enxergar essas pequenas coisas que acontecem ao seu redor.
Nenhuma empresa que caracterize geração de emprego, e rentabilidade ao cidadão acriano, sem a “ajuda” do setor público, entra no estado sem passar por um “exame” petista (Nem preciso falar da TelexFree, todos viram o que aconteceu, certo?). Se o empresário o agradar, bem, se não, esqueça.
Outro ponto importante a ser destacado aqui, é que não temos, por exemplo, olarias de grande porte, para abastecer as grandes demandas de construções. As que tem, são pequenas, e não sobressaem às grandes demandas. Com a cheia do rio Madeira, há várias construções paradas, devido falta de material.
O Acre possui potencial para tanto, porém, a falta de incentivo e credibilidade, faz com que tudo isso seja defasado.
Enfim, a questão é que: o Acre tem potencial pra ser um grande exportador de matéria prima, ou até mesmo, introduzir indústrias e exportar material secundário. Porém, sua gestão é precária, hipócrita e burra. Pensam somente no crescimento de si próprios e esquecem de investir nos pequenos.
Com a construção de industrias, há uma geração de empregos, com geração de empregos, há distribuição de capital, e com a distribuição de capital forma um ciclo de crescimento econômico, fortalecendo o estado e fazendo com que sua população saia da condição de miséria.
Mas, como eu disse, nossa gestão é burra, hipócrita,mentirosa, e precária…
Nayara escreve no site Folha do Juruá/AC
Nayara Vilas Bôas nayarabio21@gmail.com

Nenhum comentário