Publicidade

Últimas Notícias

FRAUDE - COM A ANUÊNCIA DO CONSÓRCIO SIM, ENTIDADE ESTUDANTIL "VENDE" CARTEIRA DE ESTUDANTE A QUALQUER PESSOA

LUIZ CARLOS PEREIRA, ESSE FOI O NOME QUE ESCOLHI PRA COMPRAR UMA CARTEIRA DE ESTUDANTE
A fraude é muito simples: Se você é estudante e vai regularizar sua situação junto ao Consórcio SIM, ou renovar seu LEVA EU, basicamente você precisaria apresentar sua "declaração de matricula", ou "declaração da escola dizendo que você é aluno e esta frequentando regularmente as aulas" e ainda a carteira de estudante, isso para alunos de ensino Fundamental, Médio e Secundaristas. Já para alunos das faculdades, a declaração de matricula e a Carteira de Estudante. Tudo certo?
Não! Está tudo errado!

Funcionários do Posto de Atendimento do Consórcio SIM, se dizendo amparados pela Lei Municipal nº 2.375/2016 que altera e acrescenta dispositivos da Lei 2.124 de 03 de fevereiro de 2014, não estão aceitando a carteira de estudantes da UNIR, emitida pelos Centros Acadêmicos, que  estão devidamente amparados pela Lei Federal nº 12.833, e ai é que começa a fraude! 
Os acadêmicos então "são orientados" pelos funcionários a "fazer uma carteira de estudante na entidade que funciona ali na esquina da Rua Carlos Gomes com a Brasília"...UEE - UNIÃO ESTADUAL DOS ESTUDANTES DE RONDÔNIA.

Eu acompanhei uma estudante até o Posto de atendimento do SIM e sou testemunha ocular do fato! Diante disso, nos retiramos e não procuramos a "entidade estudantil" indicada.
No dia seguinte recebo uma denuncia de um professor, que pede para não se identificar, que relata que "na esquina da Av. Carlos Gomes com Brasília, dois rapazes colocam uma banquinha, todos os dias, e passam o dia VENDENDO CARTEIRA DE ESTUDANTE PARA QUALQUER PESSOA, SEM PEDIR NENHUM COMPROVANTE QUE ESSA PESSOA É ESTUDANTE!
O MOVIMENTO É GRANDE DURANTE TODO O DIA NA BANCA DE VENDA DE CARTEIRA 
Diante dessa denuncia, este blogueiro dirigiu-se até o local indicado, e para minha surpresa, antes de encostar na tal banquinha, com um computador, impressora e uma maquina plastificadora, fui abordado por um rapaz moreno que me ofereceu carteira de estudante para ter acesso a tarifa social de R$1,00 (hum real), meia entrada no cinema e nos shows em nossa capital. De pronto "aceitei" fazer a carteira para ter todos esses benefícios. E foi então que o rapaz me passou um pedaço de papel pedindo para que eu escrevesse meu nome, numero de RG e data de nascimento, Escola e Curso, e apresentasse uma foto 3x4. 
Alunos de faculdade pagam uma taxa de R$20,00 e secundaristas R$15,00

No Papel eu escrevi: LUIZ CARLOS PEREIRA - ALUNO DA UNIR - CURSO DE HISTORIA - DATA DE NASCIMENTO E RG.

Muito bem, Meu nome completo é CARLOS SEBASTIÃO DIAS CALDEIRA e eu não sou estudante de lugar nenhum.

Entreguei o pedaço de papel ao rapaz e três minutos depois eu estava com a carteira na mão. 

Eu ainda retornei ao local solicitando um RECIBO do valor que paguei, e o rapaz falou que não emitia e nem tinha recibo, mas ele ia comprar um bloco na papelaria, e assim o fez.
Também perguntei aonde era a sede dessa entidade e recebi como resposta que ela funciona dentro da SEDE DO PT NA AV. CALAMA, BAIRRO OLARIA. 
SEM NENHUMA VALIDADE CONTÁBIL
 
Um dos rapazes que se intitula "REPRESENTANTE DA UEE, ainda me apresentou uma folha de papel branca, com "a Lei que ampara e da legalidade as suas carteiras de estudantes. Trata-se da Lei Estadual nº 3.314 de 02 de janeiro de 2014. 
LEI ESTADUAL 3.314
Diante dos fatos, juntei toda essa "documentação" e apresentei ao Ministério Publico pedindo que apurem os fatos e punam os culpados.

Hoje, as 11:30 hs. também registrei um Boletim de Ocorrência na UNISP da Guaporé com Amazonas. 
BOLETIM DE OCORRÊNCIA REGISTRADO NA UNISP
PRA PENSAR: PORQUE FUNCIONÁRIOS DO CONSÓRCIO SIM INDICAM TAL ENTIDADE PARA EMISSÃO DE UMA CARTEIRA FRAUDULENTA SE ISSO VAI CAUSAR PREJUÍZO AO CONSÓRCIO?



Nenhum comentário

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.