Publicidade

Últimas Notícias

CALOTE - EMPRESA DO TRANSPORTE ESCOLAR DEMITE FUNCIONÁRIO QUE FOI COBRAR SALÁRIOS ATRASADOS E NÃO PAGA RESCISÃO

No dia 11/06 o ex funcionário registrou Boletim de Ocorrência contra a empresa COMERCIO E SERVIÇO FREITAS IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO EIRELI-ME.

Anderson foi contratado em meio aquela grande polemica que foi o fechamento da BR 364 em frente ao Distrito de Extrema. Na oportunidade o então "salvador da pátria" MARCELO ALVES CAVALCANTE mandou recrutar os motoristas e monitores nos próprios distritos da Ponta do Abunã, e no espaço de 48 horas, todos vieram para Porto Velho para um processo de seleção pra lá suspeito: 

"Você acredita Caldeira que único exame de fato que fizemos foi o Toxicológico, lá em uma clínica, salve engano na Mamoré, depois fomos p/ uma galeria ali após o shopping cidadão, ali na 7 de Setembro, e nessa clínica o médio só fez aquele exame do sopro no braço p/ ver em relação a hérnia, fora isso ele apenas pergunto se estava tudo bem c/ agnt, e só isso, e ainda c/ aquela pressa, porque tinha que acabar os digamos "EXAMES" c/ todos os motoristas antes do almoço."

Ainda segundo o funcionário demitido porque foi cobrar seus direitos trabalhistas e seus documentos, não foi feito nenhum outro exame, sangue, espirometria, nem um raio X da coluna, exame da cabeça, cardíaco, nada, nada dos exames necessários a admissão de um motorista, segundo a Lei vigente.

"A "integração" que nos  fizemos foi feito numa pequena salinha de almoxarifado, na qual ninguém conseguia ficar por motivo do calor, o técnico de segurança bem que tentou falar alguma coisa, mas mediante o calor, não conseguimos ficar na sala, depois de entregarmos nosso documentos, isso já era tardinha, fomos encaminhados a um hotel ali p/ cima da rodoviária, no outro dia fomos até a garagem, na qual os carros já estavam funcionando, e fomos instruídos a pegar a estrada, meu carro mesmo estava sem os documentos, mas p/ min foi dito que os documentos iriam seguir atrás c/ um carro baixo da empresa, e assim foi, até chegar aqui na cidade, e até o último dia de trabalho."

Hoje, Anderson tenta receber seus direitos trabalhistas, mas segundo ele, a empresa nem atende seus telefonemas e nem responde suas mensagens, embora a responsável pelo RH tenha lhe garantido que sua rescisão iria ser paga até 10 dias depois de sua demissão, que aconteceu no dia 10 passado.

O ex funcionário foi demitido pelo mecânico da, já que na direção, todos se acovardaram na hora de demiti-lo, diferentemente de quando foi para contratar, que até o ensaboado empresário MARCELO esteve pessoalmente em Extrema e enganou todo mundo.  

VEJAM AS CONDIÇÕES DO VEÍCULO QUE ANDERSON TRABALHOU ATÉ SER DEMITIDO PELO MECÂNICO DA EMPRESA.

RETROVISOR TRINCADO

SEM CINTO DE SEGURANÇA

LIMPADOR DE PARA BRISA AMARADO 

SEM PISCA PISCA





Nenhum comentário

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.