Publicidade

Últimas Notícias

SUCATAS SEM COMBUSTÍVEL - SEM DIESEL, TRANSPORTE ESCOLAR DA E.M.E.F RIO PARDO PARALISA NOVAMENTE.

O ano letivo 2019 iniciou no mês junho e após pouco mais de 1 mês de aula, o transporte escolar já está parado novamente.

A E.M.E.F RIO PARDO localizada no Distrito Rio Pardo, a 160km de PORTO Velho está com o transporte escolar sem funcionar desde sexta-feira por falta de diesel para abastecimento da frota da empresa Freitas Transportes que "realiza" o serviço terceirizado para a Prefeitura Municipal de Porto Velho.

A maior parte dos alunos da escola residem nas linhas e estradas vicinais da região que ficam distantes da escola, e devido as péssimas condições das estradas fica difícil para os pais levarem os alunos para a escola. A diretora da escola Salete Fogaça, pediu aos pais que levassem as crianças até a escola para que não pare completamente as aulas, todavia, oferecer educação apenas para os alunos da área urbana do Distrito é no mínimo inapropriado, visto que os alunos do sítio (área rural) também tem direito a educação. 

O ano letivo 2019 iniciou no mês junho e após pouco mais de 1 mês de aula, o transporte escolar já está parado novamente. 

A gestora da escola Salete Fogaça, mobilizou a comunidade escolar para que o serviço que deve ser oferecido pela prefeitura segunda, a LDB, seja feito pelos pais dos alunos: "Mais uma vez o transporte escolar parou suas atividades devido falta de combustível e manutenção mecânica...Peço aos pais que puderem trazer seus filhos até escola que tragam, pensem no melhor que podemos dar aos nossos filhos que é educação, uma riqueza que ninguém tira dos nossos filhos, é o conhecimento... Vamos estar trabalhando normalmente com os que vierem, e com reposição com os demais, quando retornarem, até que resolva estas pendências...Pais se não nos unirmos para concluir o ano letivo, podemos perder o ano de 2019... O transporte escola tá um caso sério já a muitos anos, até o momento não se tem melhorias" - Disse a Gestora Salete Fogaça. 

A prefeitura de Porto Velho ainda não se manifestou sobre o assunto e nenhuma providência foi tomada de até o momento. 

As crianças seguem sem aula e os professores estão dando aula para os alunos que conseguem chegar até a escola, porém a reposição das aulas, segundo a Gestora, será feita somente para os que não estão indo. 

Segundo a SEMED (Secretaria Municipal de Educação), um dia letivo só pode ser registrado caso tenha presença de 50% dos alunos, contudo essa norma e a recomendações da LDB, que prioriza o ensino fundamental, não está sendo seguida. Os professores estão atuando na sala ministrando aula para 4, 5 ou 6 alunos, o que não chega nem perto dos requisitos que caracteriza um dia letivo.

Um outro grave problema que a comunidade vem enfrentando é a falta de pagamento dos motoristas e monitores da empresa. Novamente o pagamento está atrasado e caso a empresa resolva o problema do diesel, certamente o serviço vai ser paralisado pelos funcionários que, segundo eles, ESTÃO PREVENDO UM CALOTE DA EMPRESA!

ALUNO DA LINHA CARACOL PEDE SOCORRO PRA NÃO PERDER PROVA
VÍDEO 

Segundo a criança, eles estão sem aula desde segunda feira 15/07, por falta de diesel no veículo da Freitas Transportes, e ele pede ajuda porque está em semana de provas e não pode perder aula. 

Lamentável!  

Nenhum comentário

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.