Publicidade

Últimas Notícias

FORA ENERGISA - REUNIÃO EM VILHENA FOI UM FIASCO E DIRETOR PRESIDENTE FOGE DA IMPRENSA COMO O DIABO FOGE DA CRUZ

Presidente da Energisa se reúne à portas fechadas com autoridades e vai embora irritado após questionamentos da imprensa.
André Luís Cabral Theobald, diretor da Energisa, se irritou com questionamentos da imprensa e deixou o gabinete às pressas
Após descer em Vilhena, na tarde desta quarta-feira, 23, a bordo de seu jato, e passar por outras cidades do Cone Sul, em “visitas de cortesia”, o diretor da Energisa, empresa que assumiu as operações da Eletrobrás em Rondônia, André Luís Cabral Theobald, se reuniu por quase duas horas, a portas fechadas, com o prefeito Eduardo Japonês (PV) e os vereadores.

Contudo, após o encontro, o representante da Energisa não quis conversar com jornalistas, mostrando irritação logo com os primeiros questionamentos feitos à ele numa tentativa de se realizar entrevista coletiva.

Para alguns vereadores presentes, a reunião foi “estranha”, mas por outro lado a assessoria de imprensa da prefeitura garante que o “encontro foi produtivo”.

A conta está salgada

Um dos vereadores questionou o diretor da Energisa em Rondônia, André Luís Cabral Theobald, sobre a diferença dos preços do quilowatt, que vem deixando a conta do rondoniense cada vez mais salgada. O diretor respondeu, segundo declarações do vereador, que essa diferença se dá pelo calor do período do ano.

André Luís Cabral Theobald recomendou aos presentes que fizesse uma análise nas contas dos últimos 36 meses para que sua versão fosse comprovada. “Ele realmente disse isso e eu vou pesquisar pra saber se isso é verdade”, disse o vereador Rogério Golfetto (Podemos).

Em dado momento da conversa, o jornalista Paulo Mendes começou a fazer questionamentos acerca da informação disseminada à sociedade, de que um técnico do Instituo de Pesos e Medidas (IPEM) atestou que a concessionária estava acrescentando 40% a mais no valor da tarifa, o que foi desmentido pelo diretor.
Quando os repórteres entraram no gabinete, presidente da empresa usava o celular e mal dava ouvidos aos questionamentos feitos pelos vereadores 
Durante os questionamentos do Jornalista, o diretor da empresa levantou-se e disse que o encontro era institucional e tratava-se de uma visita de cortesia. Sem responder a ninguém, ele levantou-se, cumprimentou o prefeito, os vereadores e foi embora.


Nenhum comentário

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.