Publicidade

Últimas Notícias

POLITICANDO NO TEMPO - Por Carlos Caldeira


O Oscar vai para...
Em vários estados brasileiros tem sempre um político que se destaca negativamente, e sempre são “renomados” políticos lideres de verdadeiros clãs, que escravizam e humilham seu povo e incrivelmente se mantém no poder com o legitimo voto popular. No Pará Jader Barbalho é figurinha carimbada quando se fala em falcatrua com o dinheiro publico; José Sarney conseguiu o inimaginável geograficamente que é unir o Amapá ao estado do Maranhão e fez desses dois estados seu curral eleitoral e território fértil para enriquecimento de toda a família e a miséria de seus moradores; Maluf em São Paulo, Finado ACM na Bahia, Collor, Renan, Roriz, Demóstenes, enfim...Mas e em Rondônia? Aqui a briga é feroz, e cada dia que passa a disputa fica mais e mais acirrada. Do cone sul, somente da família Donadon são dois destaques negativos disputando palmo a palmo, cabeça por cabeça com outras feras que de bobos só tem os eleitores. Os Donadon levam uma pequena vantagem porque um dos “favoritos” até mandato de prisão tem e isso conta muito nessa disputa. Raupp tem sido uma “grata” surpresa nessa disputa. Saiu do governo do estado com um mandato de senador que lhe foi dado como uma coroa ao rei, Raupp tem se destacado negativamente pelos seus interesses, digamos meio escuso com a coisa publica, detentor de vários processos e com um cargo que muitos políticos sonham, presidente do maior partido político brasileiro, o PMDB, homem poderoso, que poderia muito ajudar seu povo, povo que o colocou lá aonde ele esta hoje, mais usa seu mandado para defender bandido, defender aprovação de emendas a constituição que beneficial a si e a seus pares, usa o mandato para legislar em causa própria. Ivo Cassol é outro que veio da mesma região do estado de onde surgiu Raupp, também foi governador e saiu para senador. Fala muita bravata, seus arroubos de defensor dos “fracos e oprimidos” não passa de teatro, está mais sujo que poleiro de pato. Ivo Cassol é o autor da frase; “Cada um é o responsável por seu CPF”, no entanto vive apontando seu dedo em direção ao CPF do seu sucessor, Confúcio Moura. Cassol esta condenado pela justiça, o MPF esta fungando em seu cangote e isso está deixando o Italiano ainda mais irritado e no afã de mostrar que é vitima de perseguição, fez um discurso “super emocionado” na tribuna do senado em favor da PEC 37. Cassol, como Raupp, como os Donadon fez fortuna e tenta se perpetuar no poder, assim como Sarney, Jader Barbalho e Renan Calheiros.
O Oscar de pior político de Rondônia vai para.....vamos esperar a Michelle Obama para a entrega!

Contato: carlossdias40@gmail.com

Fonte: RONDONIAVIP
  • POLITICANDO NO TEMPO - Por Carlos Caldeira

2 comentários

Pedro Francisco disse...

Muito boa esta postagem.
As coisas realmente estão ficando sem sentido para os maus políticos de carreira, uns de grande, outros de pouca carreira, assim como o atual governador Confúcio Moura, que de acordo com o andar de sua carruagem administrativa, se não houver uma "guinada" significativa, dificilemnte conseguirá chegar ao seu segundo (2º) mandato de governador. Quanto aos citados na matéria bem lúdica, nada a acrescentar, eu concordo plenamente com o escriba.
Ainda existem outros nomes que estão despontando neste emaranhado de sujeira e de falcatruas, eles ainda estão se firmando para concorrerem ao "oscar" no próximo ano. Com certeza haverão outros disputantes e concorrentes fortíssimos.
pedroportovelho.blogspot.com

Anônimo disse...

Boa tarde meu amigo Carlos Caldeira!
Parabéns pela entrevista no Programa Bate Papo Porto Velho, foi Show de bola. Muito enriquecimento politico foi me dado, com ótimas colocações em todas as áreas.

Abraços de seu Fã Adson Coutinho.