Publicidade

Últimas Notícias

JARDIM SANTANA III - INJUSTIÇA, VIOLÊNCIA, TRISTEZA E COVARDIA


O dia 21 de março de 2013 vai ficar para sempre marcado na memoria de 350 famílias que foram despejadas de suas residencias no assentamento denominado jardim Santana III. Na manhã chuvosa de quinta feira os moradores foram despertados com oficiais de justiça, força policial armados, e maquinas pesadas para colocarem abaixo o sonho de todas aquelas famílias que ali construíram com honestidade e muito trabalho, construíram dignidade... 
No dia anterior, representantes do povo, que foram eleitos para defender os direitos desse mesmo povo, farsantes travestidos de amigos, estiveram no local, garantindo aos moradores que nada ia acontecer, que eles poderiam colocar suas cabeças no travesseiro e dormir tranquilo, que eles estavam cuidando para que aqueles que construíram suas casas, não tivesse que procurar outro lugar, não tivessem seus sonhos destruídos. Tudo falácea, tudo mentira, os vereadores que foram mentir para o povo, foram os mesmo que viraram as costas quando a reintegração de posse chegou: Marcelo Reis, Marcio do SITETUPERON e Bengala e ainda o secretario de regularização fundiária Cristian Camurça.  
Hoje essas pessoas estão acampadas em frente a prefeitura de Porto Velho esperando uma solução jurídica  para o imbróglio, quase um mês já se passou, no inicio, com o clamor popular, muitas doações chegaram para manter aquelas pessoas de pé, a solidariedade de nossa população foi muito grande, doadores anônimos iam chegando e se juntando para ajudar, doadores não tão anônimos também foram chegando, ajudaram, publicaram em suas paginas do Facebook e seguiram suas vidas normalmente. Doador forte, solidário, com Deus no coração, empresario de sucesso, rico, Kazan Roriz de Carvalho foi convocado a ajudar desde o inicio, mantém as doações até hoje, peitou o prefeito, convocou seu Staff jurídico, foi acusado de querer se promover politicamente, se aborreceu com razão, quase desiste de tudo, mas contra tudo e contra todos se mantem firme no proposito de ajudar. Kazan se propôs a  comprar a areá, se possuir documentos legais e doar aos desabrigados, em troca quer apenas que o nome do bairro passe a se chamar: CIDADE DE DEUS!








Nenhum comentário