Publicidade

Últimas Notícias

OP. APOCALIPSE - PORTO VELHO VAI MOSTRAR SUA FORÇA

O Relator da comissão processante, vereador Léo Moraes, deve entregar e ler seu relatório na seção de terça feira.

A relatoria do processo que apura o envolvimento com o crime organizado de cinco vereadores da Câmara Municipal de Porto Velho não poderia ter caído em melhores mãos. Léo Moraes é um dos poucos vereadores dessa atual legislatura que mostra a cada dia para a população da capital, que está levando o seu mandato a serio. Léo tem a força e a garra dos jovens da atualidade, e quer justiça, quem estiver devendo, na ótica da comissão processante, que pague pelos seus erros, que aguente as consequências pelos seus atos de desvio de conduta quando na qualidade de candidato, como na de vereador eleito.
Quebra de decoro
É correto afirmar que todos os envolvidos quebraram o decoro! Portando, quebra de decoro é motivo de cassação de mandato. Conchavos políticos em época de campanha ou em votações de qualquer esfera, é perfeitamente normal em processo eleitoral brasileiro, agora fazer conchavos e acordos escusos com bandidos, com traficantes, isso é inadmissível.
Os Presos

Marcelo Reis, Jair Montes, apontado como um dos chefões da quadrilha e Eduardo Rodrigues, foram presos e ficaram no carcere por mais de dois meses, faltaram a mais de oito seções seguidas, o que pelo regimento interno,(Art. 45, inciso X) daria diretamente a cassação dos mesmos, mas como em nossa politica tudo pode, tudo tem um porém e uma via de escape, no regimento interno fala que o vereador pode pedir afastamento por um período igual ou superior a 120 dias (Art. 51, inciso I, alínea "b") para tratar de assuntos particulares, mesmo que esses assuntos particulares sejam CADEIA, como foi o caso dos três vereadores.
O Vereador Léo Moraes deve pedir a cassação do mandato de todos os envolvidos, baseado no Art. 44 (O vereador que descumprir deveres inerentes ao seu mandato ou praticar atos que afetem a sua dignidade estará sujeito a processo e às medidas disciplinares previstas na Lei Orgânica do Município de Porto Velho, em lei especifica e neste Regimento) e ainda nos incisos II e III do Art. 45 (II - Abuso nas prerrogativas constitucionais; III - A percepção de vantagens indevidas).
Voto Aberto
A votação do relatório será em voto aberto, e por esse motivo, vereadores comprometidos com os cinco delinquentes, ou melhor, os cinco vereadores envolvidos já começaram a debandar, e o primeiro deles foi o vereador Edmílson Lemos, que no dia da votação do projeto de lei que institui o voto aberto para todas as votações, protagonizou cenas lamentáveis na Câmara de vereadores tentando anular a votação, mas a astucia dos vereadores Léo Moraes e Alan Queiroz, anularam a manobra sórdida do  vereador, Léo e Alan apresentaram um projeto substitutivo aquele que o vereador pediu vistas alegando que as assinaturas dos vereadores que assinaram o projeto, não constavam carimbos, ridícula a manobra. Edmílson Lemos, para fugir do compromisso de votar, pediu licença por 20 dias para viajar a São Paulo. Outros dois vereadores também vão viajar, Claudio da Padaria e Ellis Regina pediram licença para participarem de um "congresso" de seu partido.
O Papel do Prefeito na votação;
Todos sabem que a administração do prefeito Mauro Nazif  é um fiasco, todos sabem também que antes da operação Apocalipse ele conseguiu a incrível façanha de ter todos os 21 vereadores contra ele, inclusive, o seu maior critico, o mais feroz, era o vereador Jair Montes, apontado como um dos lideres da ORCRIM, e hoje, Dr. Mauro tem como seus aliados os três ex presidiários, mais os outros dois que foram acusados e não foram presos, vereadores Cabo Anjos e Pastor Delso Moreira  e conta ainda com seu ex líder, Marcio do SITETUPERON, o atual líder, o que já fugiu para São Paulo vereador Edmílson Lemos, e o seu ex-secretário da SEMUSA Dr. Macário Barros, ou seja, Dr. Mauro hoje, tem oito vereadores em suas mãos e vai fazer de tudo para manter os cinco acusados em seus lugares, para poder garantir sua base de aliados. Os cinco acusados não votam, e nem o presidente (só em caso de empate). O Certo mesmo hoje é que apenas Léo Moraes, Alan Queiroz, José Wildes e Dim Dim não estão fechados com o prefeito.
#OPOVOINVADEACAMARA e o papel dos Jovens;

As redes sociais, principalmente o Facebook,  estão bombando com chamadas para invadir a Câmara de vereadores no dia da leitura e votação do relatório do vereador Léo Moraes. Os jovens, que na votação do projeto do Voto Aberto, já haviam invadido a Câmara e com palavras de ordem, e muito bem organizados pelo jovem Djalma Nunes e pelo professor Jaderson, evitaram que a votação se transformasse em uma grande pizza, já que mais uma vez, contando com a mão do Prefeito Dr. Mauro Nazif e de seu líder, vereador Edmílson Lemos, estava tudo "esquematizado" para reprovar o projeto, vão estar novamente no plenário, fazendo barulho, cobrando ética e moralidade, e naturalmente, a cassação de todos os envolvidos. O DCE da Unir está organizando uma grande manifestação para o dia 12, e dessa vez também contando com a força e a garra do jovem ativista político Cley Medeiros, das lideranças jovens Djalma Nunes e Samuel Costa. A sociedade Civil organizada também estará se fazendo presente com o movimento #OPOVOINVADEACAMARA que criou um banner que se espalhou pelas redes sociais feito um rastilho de pólvora, e hoje  já conta com mais de mil compartilhamentos. O Certo é: "Quem se acovardar, vai dançar", "Quem votar contra, vai acertas as contas com o povo, isso vai mesmo".
Eu Carlos Caldeira, Raimundinho Bike Som e Anderson Nanam, também vamos estar presentes, e vamos dar forças a esses jovens guerreiros que querem uma Porto Velho melhor para todos. A HORA CHEGOU, A HORA É AGORA!


2 comentários:

  1. Pizza?! Amigos Políticos é o que veremos. O cidadão por mais que ainda pareça acomodado, nunca esteve tão empenhado em contribuir com melhorias... CASSAÇÃO JÁ!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente deu no que deu. Todos já sabiam das condições de capacidade dos vereadores da capital da Nova Roubônia. Uma vergonha para aquela casa de leis e, dita chamada "casa do povo", que de povo não existe nada, até o impedimento das pessoas àquele antro é patrocinado pelos representantes do povo. Uma verdadeira vergonha.
    pedroportovelho.com

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.