Publicidade

Últimas Notícias

COMPLEXO ESPORTIVO MUNICIPAL, MAIS DE 3 MILHÕES DE REAIS EM OBRA PARADA DESDE 2011


No projeto original ele era chamado de COMPLEXO ESPORTIVO MUNICIPAL, e o que era para ser um orgulho para a população de Rondônia, transformo-se em um verdadeiro pesadelo

As obras do Complexo Esportivo Municipal, na Avenida Amazonas, ao lado da Escola Padrão, no bairro Cuniã, setor Leste da cidade, teve um investimento total na ordem de R$ 3 milhões e 146 mil reais, recursos oriundos do Governo Federal com contrapartida da prefeitura, e a ordem de serviço foi assinada no dia 18 de julho de 2011. 

No local também estava sendo construída a sede própria da Secretaria Municipal de Esportes (Semes), que atualmente funciona em prédio alugado. Com isso, a prefeitura pretendia oferecer uma grande estrutura para a comunidade e ainda economizar o dinheiro do aluguel, mas a ganância de poucos (da administração Mauro), transformou esse sonho em pesadelo e muito prejuízo para o erário.


Vestiários e pista de atletismo com quatro raias; duas quadras de areia para voleibol, uma quadra para futebol de areia; banheiros, estacionamento e seis salas para outras modalidades como karatê, judô e dança, dentre outras.



Essas salas seriam construídas no térreo da Semes, onde também era pra ser um auditório. O prazo de entrega da obra era de sete meses, e no entanto, até hoje está abandonada, servindo para o contrário de tudo que foi projetado para a comunidade.


EM 20/11/2013 PREFEITURA RECEBEU 340 MIL REAIS PARA REFORMAR A QUADRA

Em maio de 2013 a quadra pegou fogo depois que um vigilante do colégio soltou um foguete pra espantar pombos, segundo o que foi apurado pelo corpo de bombeiros.



Através da Lei nº 9.615 (LEI PELÉ) a prefeitura de Porto Velho recebeu em 20 de novembro de 2013, a quantia de R$340.098,83 (trezentos e quarenta mil, noventa e oito reais e oitenta e três centavos) para incentivo ao esporte, e uma das rubricas era para construção, ampliação e recuperação de instalações esportivas. A instalação esportiva beneficiada era exatamente a quadra do Colégio Padrão, que por incompetência dos gestores da pasta dos esportes, o recurso voltou para os cofres da união.

O MOSQUITO AEDES AEGYPTI, MARGINAIS E VICIADOS TOMARAM CONTA DO LOCAL

No inicio de 2016, depois que o grupo Ativistas de Plantão decidiu fazer manifestações e protestos dentro e fora da quadra para conscientizar a população e a própria prefeitura do real perigo que naquele momento a quadra estava representando, com o local servindo como um gigantesco criadouro do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus, a prefeitura resolveu limpar e revitalizar o local, e com isso, também fazer média com a população com falsas informações, fazendo crer que foi iniciativa do prefeito a limpeza e revitalização. Não deu certo, já que a equipe do ex prefeito Mauro Nazif estava mais preocupado com a reeleição, que graças a Deus não aconteceu.



E NA ATUAL ADMINISTRAÇÃO?

Tudo está exatamente como na administração passada. APENAS PROMESSAS E NADA MAIS!
Na administração Mauro Nazif, foram 4 promessas de mutirão de limpeza e reconstrução da quadra em 4 anos, ou seja; Uma promessa por ano!
Já na atual administração, já são três promessas em 3 meses de gestão! Portanto, vamos esperar que em 48 meses eles façam o que o Mauro não fez. 

Nenhum comentário

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.