Publicidade

Últimas Notícias

NOS BASTIDORES DAS ELEIÇÕES 2018 - RAUPP VAI CONSEGUIR PASSAR A PERNA EM CONFÚCIO, QUE DEVE CAIR ATIRANDO

Valdir Raupp e Confúcio Moura são duas raposas felpudas que vão se engalfinhar até no dia das convenções, mas as consequências só vão aparecer durante os 45 dias de campanha, já que Confúcio disse com todas as letras que tem artilharia pesada contra o senador!
VALDIR RAUPP X CONFÚCIO MOURA
O que está em jogo não é simplesmente a vaga ao senado, e se eleitos, o cargo de senador... Ambos, enrolados até o pescoço com a justiça de todas as instâncias, estão buscando na verdade, a proteção do famigerado Foro Privilegiado, e, principalmente Valdir Raupp, está fazendo o possível e o impossível para continuar sub a vergonhosa proteção do tal foro. 

Raupp é réu na lava-jato desde março de 2017 e se ficar sem mandato, certamente vai ter o mesmo destino de seus aliados e parceiros de MDB, Eduardo Cunha e Sergio Cabral. 

OS B.O's DE RAUPP NA LAVA-JATO

Em 6 de março de 2015, o ministro Teori autorizou a abertura de investigação contra o senador tirando o sigilo do pedido de abertura de inquérito.

Em 27 de maio de 2015, o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki autorizou a quebra de sigilo telefônico de Valdir Raupp em razão do seu nome ter sido citado pelo doleiro Alberto Youssef no esquema de corrupção da Petrobras. Em depoimento de delação premiada, Youssef afirmou que operacionalizou o pagamento de R$ 500 mil para a campanha de Raupp ao Senado de 2010. Segundo o doleiro, o valor teria saído da cota do PP e seria decorrente de sobrepreços em contratos da Petrobras.

Em 14 de junho de 2016, após investigação, a Polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal, o indiciamento de Raupp, alegando que há elementos probatórios que indicam o recebimento de propina em esquema na Petrobrás.

Em 5 de setembro de 2016, a Polícia Federal apontou indícios de que o PMDB e os senadores e Valdir Raupp (RO), Romero Jucá (RR), Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho(PA) receberam propina das empresas que construíram a usina de Belo Monte, no Pará, por meio de doações legais, segundo relatório que integra inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal. Um dos indícios é o volume de contribuições que o partido recebeu das empresas que integram o consórcio que construiu a hidrelétrica: foram R$ 159,2 milhões nas eleições de 2010, 2012 e 2014. O relatório da PF ainda junta a versão com informações de outro delator, o ex-senador Delcídio do Amaral, de que senadores peemedebistas comandavam esquemas de desvios de empresas do setor elétrico. A conclusão do documento foi de que todos os quatro receberam as maiores contribuições de suas campanhas não de empresas, mas do PMDB.

Em 16 de setembro de 2016, a Procuradoria Geral da República (PGR) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncia contra o senador referente aos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro junto com um cunhado, Paulo Roberto Rocha, e uma ex-funcionária, Maria Cleia de Oliveira. Caberá à Segunda Turma do Supremo analisar os documentos e decidir pela abertura ou não da ação penal.

Em 08 de março de 2017 a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), na relatoria do ministro Dias Toffolli, recebeu a denúncia ofertada pela PGR, reconhecendo que pode haver pagamento de propina disfarçado de doações eleitorais registradas. Este entendimento é a base de diversas denúncias apresentadas pelo MPF na Vara Federal de Curitiba e no STF.

Em outubro de 2017 votou a favor da manutenção do mandato do senador Aécio Neves derrubando decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no processo onde ele é acusado de corrupção e obstrução da justiça por solicitar dois milhões de reais ao empresário Joesley Batista.

CONFÚCIO MOURA E SEUS B.O'S

Atualmente sem foro privilegiado, desde que se afastou do governo do estado para tentar se eleger senador, e com isso prolongar por mais 8 anos, (duração do mandato de senador é de 8 anos), Confúcio também busca desesperadamente, primeiro conseguir se livrar das traíragens e principalmente de seu maior concorrente, SENADOR VALDIR RAUPP, e ter seu nome aprovado na convenção do partido, que deve acontecer no dia 04 de agosto, mas a batalha não vai ser nada fácil!!!

Raupp não quer a concorrência de Confúcio, e tenta a todo custo, fazer com que ele dispute uma vaga à Deputado Federal. Condição essa, completamente descartada por Confúcio.

Por incrível que possa parecer, Confúcio está nas mãos de vereadores de Ariquemes, já que suas contas de 2010, de quando era prefeito daquela cidade, foram rejeitadas pelo TRIBUNAL DE CONTAS, mas só a câmara de vereadores tem o poder de julgar. 

Porém, segundo o presidente da Câmara, Vereador Vanilton Cruz, que possui forte ligação com o Senador Valdir Raupp (MDB) e com Maurão de Carvalho, essa matéria ainda está tramitando nas comissões pertinentes e não tem previsão de entrada em pauta. Com a Câmara em Recesso a partir de segunda-feira, a não ser por sessão extraordinária, a possibilidade da votação das contas de Confúcio antes de agosto fica cada vez mais difícil.

Embora negue peremptoriamente que não está inelegível, há meses Confúcio vem tentando tirar a sua certidão negativa daquele colegiado de contas, mas lhe tem sido negada, uma vez que o colegiado encontrou, segundo o próprio TCE, fortes indícios de irregularidades que não permitem a aprovação. Sem a certidão do TCE e diante de uma decisão do colegiado, Confúcio estaria fora do pleito de outubro.



Um comentário:

Deixe aqui sua mensagem e sugestões.